Clenched Fist: heavy clássico sem misturebas infrutíferas

Resenha - Tribute To The Brave Ones - Clenched Fist

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Glauco Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Mais que uma pequena jóia do mais tradicional Heavy, esse lançamento é uma verdadeira conquista para o Clenched Fist, uma das mais conhecidas - e queridas - bandas de nosso undergound. O quinteto paulistano estava com esse debut gravado já há algum tempo, mas coube à Marquee a louvável iniciativa de lançar este CD.
Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaMarco Malagolli - Um dos maiores conhecedores da obra dos Beatles

Pouquíssima coisa mudou desde que lançaram a demo "Into The Fire", resenhada aqui na Whiplash por este mesmo escriba - e se tratando de uma banda que louva o metal de raiz, sem concessões ou modernices, isso já é um ótimo sinal. A novidade mais marcante é a inclusão de 2 faixas cantadas em nossa língua pátria: nem sempre dá certo essa mistura, mas aqui ficou ótimo.

15 faixas compõem o CD, sendo as 7 últimas a demo acima citada, como bônus. "Adaga (Cravando o Mastro Oitentista)" abre o play com pique total e letras em português que fogem bastante do lugar-comum, rimas de bom gosto. Segue "Into the Fire" que cola imediatamente no ouvido, impossível não escutar e já sair cantando o refrão depois de escutar pela primeira vez.

Na pesadíssima "Bang Your Head" dá pra sacar melhor as diferenças entre a demo e o que gravaram aqui: além da óbvia qualidade superior de gravação, o Vagner trabalhou bem as linhas de vocal, deixando de lado flertes perigosos com tons mais altos. Essa segurança transparece também em "Clenched Fist" (com participação de outro notório ícone under, o Cavalo Bathory do Amazarak) e "Death's Words".

"Valhalla" já nasceu simplesmente clássica, um verdadeiro hino de Heavy Metal em sua mais pura concepção: refrão memorável, melodias épicas e ritmo marcante - perfeita, enfim. A segunda incursão de bom gosto na língua de Camões rola na excelente "Trombetas da Destruição", que já tocam há um bom tempo ao vivo… que refrão é esse?!? Pra fechar a parte inédita, um corretíssimo cover de "Divine Victim" do Manilla Road encaixou como uma luva em toda a concepção do Clenched.

Aí entra a demo de bônus, que só pela inclusão da maravilhosa "Hates Of Dogmas" já valeria a pena. No fim das contas, "Tribute To The Brave Ones " é um verdadeiro mimo aos ouvidos dos fãs do heavy clássico, sem misturebas infrutíferas ou que seguem o que "está na moda" - e justamente nessa dedicação e honestidade todas as qualidades do grupo ficam latentes. Essencial para lembrar de onde viemos, e celebrar um grupo com tanta identidade e talento.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Clenched Fist"

Black Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Collectors Room
Uma das mais completas coleções sobre os Beatles

Metallica
Os riffs reaproveitados do Exodus

Yngwie Malmsteen: um fritador não influenciado por ninguémIron Maiden: as dez melhores faixas "desconhecidas" da bandaGuns N' Roses: "Sou nerd e com orgulho" declara BumblefootHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1986Lamb of God: Blythe não liga para entrada de Adler no MegadethBolsonaro: se dando mal ao tentar fazer stage dive

Sobre Glauco Silva

36 anos, solteiro, estudou Linguística e Engenharia de Alimentos na UNICAMP. Tem sua sobrevivência (CDs, cigarro e cerveja) garantida no trabalho em uma multinacional. Iniciado no Metal em 1988, é baixista/vocal do LACONIST (Death Metal) e acredita fielmente que o SARCÓFAGO é a melhor banda do universo.

Mais informações sobre Glauco Silva

Mais matérias de Glauco Silva no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online