ChthoniC: o Black Sabbath asiático atinge as massas

Resenha - Seediq Bale - ChthoniC

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O ChthoniC (pronuncia-se Thon-ick) vem fazendo tanto barulho que atingiu até mesmo a mídia extra-musical... Natural de Taiwan e na ativa desde 1996, a carreira da banda começou a deslanchar mesmo quando passou a ser apoiada pelo próprio governo de seu país, que viu no ChthoniC um veículo perfeito para divulgar pelo mundo seu protesto contra as Nações Unidas, que negou por 14 vezes a integração de Taiwan como um de seus membros – por pressão da China, que considera o país como uma província rebelde.
David Lee Roth: strippers, cocaína, maconha e Jack Daniel'sMax Cavalera sobre o Sepultura: "O vocalista deles não estava lá no começo, né?"

A partir daí, o próprio Ozzy Osbourne se prontificou a divulgar o nome do grupo (e naturalmente os interesses políticos envolvidos) e não deu outra: o ChthoniC está saindo do limbo e atingindo as grandes massas, seja como a primeira banda asiática a tocar no Ozzfest – com plena cobertura em jornais do porte de Los Angeles Times, New York Times e Washington Post, entre outros – e avançando ainda pelo consagrado festival europeu Wacken Open Air.

“Seediq Bale” é seu sexto álbum e foi lançado originalmente em 2005, sua versão inglesa foi liberada no ano seguinte e, no Brasil, no final de 2007. Apesar de o estilo musical adotado ser claramente o Black Metal escandinavo, bem próximo do que era feito em meados da década passada, seria injusto alegar falta de originalidade por parte do Chthonic, pois não podemos esquecer que o pessoal está na luta há mais de uma década, inclusive sendo conhecido em sua região como o ‘Black Sabbath asiático’.

Também é importante salientar que suas composições são muito bem elaboradas, incrementadas com violinos típicos do oriente e abordam temas que englobam a história, mitos e cultura de seu país, cantados em inglês e chinês. E tudo é ainda mais exótico pelo fato de seus músicos adotarem ‘corpse paints’ com traços da cultura oriental e de grande impacto.

Além de o disco ter muitos atrativos para os amantes do chamado Black Metal Sinfônico, outro ponto que conta muito em “Seediq Bale” é a presença de três vídeos incríveis, um de estúdio com uma excelente edição e dois ao vivo, que dão uma amostra do que este pessoal faz sobre os palcos. Assim sendo, o Chthonic é definitivamente um conjunto interessante para se conhecer!

Formação:
Freddy (Left Face Of Maradou) - voz, Erhu (violino de duas cordas, também conhecido por violino chinês)
Jesse (The Infernal) - guitarra
CJ (Dispersed Fingers) - piano, sintetizador
Su-Nung (The Bloody String) - violino oriental
Doris (Thunder Tears) - baixo
Dani (Azathothian Hands) - bateria

ChthoniC - Seediq Bale
(2007 / Hellion Records – nacional)

01. Progeny Of Rindax Tasing
02. Indigenous Laceration
03. Enthrone
04. Bloddy Gaya Fulfilled
05. The Gods Weep
06. Where The Utux Ancestors Wait
07. Exultant Suicide
08. Banished Into Death
09. Quasi Putrefaction
Vídeos:
01. Indigenous Laceration
02. Quasi Putrefaction
03. Bloddy Gaya Fulfilled

Homepage: www.chthonic.org/en

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Seediq Bale - ChthoniC

Chthonic: Black Metal Sinfônico feito em TaiwanChthonic: Black Metal sinfônico com hype justificado

Todas as matérias e notícias sobre "Chtonic"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Chtonic"

David Lee Roth
No auge, strippers, cocaína, maconha e Jack Daniel's

Sepultura
"O vocalista deles não estava lá no começo, né?"

Dave Mustaine
Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman

Pearl Jam: Eddie Vedder diz o que pensa sobre as religiõesIron Maiden: "Run To The Hills" no The Voice da SuéciaMegadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatosJudas Priest: KK Downing fala sobre os motivos da saídaFoo Fighters: os álbuns da banda, do pior para o melhorAngra: Bittencourt lamenta que Andre Matos tenha recusado convite

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online