Caliban: um forte nome do Metalcore europeu

Resenha - Undying Darkness - Caliban

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Com dez anos de estrada, o Caliban foi amadurecendo em muito sua música, convencendo e conquistando o respeito até mesmo dos que não apreciam muito o Metalcore. No Brasil, os alemães também vêm arrebatando sua cota de fãs, principalmente depois de fazer muito barulho quando tocou na capital paulista em dezembro de 2005. Agora a Liberation Records está nos disponibilizando seu sexto álbum de estúdio, "The Undying Darkness", lançado originalmente em 2006 e que provavelmente continuará elevando a escala já ascendente de sua popularidade.
Listed: TV americana elege os maiores bad boys da músicaWoodstock: casal da capa do disco está junto até hoje

Quem teve a oportunidade de escutar "The Opposite From Within" (04), que também foi lançado em território tupiniquim, já sabe o que esperar deste novo registro. "The Undying Darkness" novamente foi produzido por Andrers Fridén (In Flames) e mixado por Andy Sneap, e prende a atenção do ouvinte com o nervosismo de todos os elementos que são as marcas registradas do gênero: muito peso em meio a rupturas que dão lugar a arranjos bem melódicos e extremamente pegajosos, com algumas mudanças de ritmo alucinantes, aliados às vocalizações agressivas (mas como grita!!!) que se contrapõem com outras realmente sofridas, onde a dupla Andy Dörner (vocalista) e Denis Schmidt (guitarra e vozes limpas) trabalham de forma perfeita com o equilibrado contraste de suas vozes.

Ainda que venha a se repetir em várias das canções, ou manter a decisão em ignorar a existência de solos de guitarras - que fazem falta em várias ocasiões - o Caliban consegue manter tudo bastante dinâmico e com impacto, o que se comprova em faixas como "I Rape Myself", com estruturas simples que comprovam a eficácia do Metalcore. Outra boa canção é "It's Our Burden To Bleed", hipnótica e verdadeiramente 'quebra-pescoços', tal sua brutalidade, ainda que venham com refrões realmente melódicos. Falando em refrões, estes também estão muito bons, destacando-se os de "My Fiction Beauty" e "No More 2nd Chances".

Independente do visual moderninho que já fez torcer o nariz de muitos radicais espalhados por aí, o Caliban e seu "The Undying Darkness" mostram mais tenacidade do que muitos dos conjuntos que se vangloriam de ser (ou acharem que são) ‘true’. Esta é a realidade. Provavelmente um dos mais fortes nomes do Metalcore europeu, e bastante recomendado a quem aprecia o estilo em sua essência mais pura, sem nenhuma inovação. Quem curte Killswitch Engage com certeza vai adorar este disco!

Formação:
Andy Dörner - Voz
Marc Görtz - Guitarra
Denis Schmidt - Guitarra e vozes limpas
Marco Schaller - Baixo
Patrick Grün - Bateria

Caliban - The Undying Darkness
(2006 / Roadrunner Records - 2007 / Liberation Records - nacional)

01. Intro
02. I Rape Myself
03. Song About Killing
04. It's Our Burden To Bleed
05. Nothing Is Forever
06. Together Alone
07. My Fiction Beauty
08. No More 2nd Chances
09. I Refuse To Keep On Living...
10. Sick Of Running Away
11. Moment Of Clarity
12. Army Of Me
13. Room Of Nowhere

Homepage: www.calibanmetal.com

Nota: 08

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Caliban"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Caliban"

Listed
TV americana elege os maiores bad boys da música

Woodstock
Casal da capa do disco está junto até hoje

Lobão
Afundando vertiginosamente ao trocar música por desrespeito

Guns N' Roses: quanto foi oferecido para Izzy Stradlin? MSL revelaTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e MetalW. Axl Rose: antes do Hollywood Rose e do Guns houve o RapidfireO Metaleiro: Baile da Favela - Paródia MetalMetallica: Lars Ulrich pede bênção ao papa em encontro casualJimmy Page: irritadíssimo quando questionado sobre uso de heroína

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online