Cruachan: elementos celtas no Heavy Metal

Resenha - Morrigan's Call - Cruachan

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O irlandês Cruachan passou os últimos anos sendo flagelado por constantes problemas com gravadoras, e enfim a situação do conjunto parece ter encontrado a paz ao assinarem com a AFM Records, o que permitirá uma melhor distribuição de seus discos e, principalmente, o ambiente para se compor com a devida e fundamental tranqüilidade.
Facebook: bandas terão mais dificuldade em divulgar materialGuns N' Roses: "Quer ver algo cedo? Vá assistir Friends!"

O conjunto se tornou famoso por sua acentuada disposição em adicionar elementos de música celta em seu Heavy Metal, com letras que geralmente abordam fatos históricos. “The Morrigan's Call” é seu quinto registro e parece não ter sido influenciado negativamente pela já citada fase problemática. Sua linha musical segue o espírito básico e exótico de “Pagan” (04), com muita emoção em tambores, flautas, bandolins, banjos, violinos, entre vários outros instrumentos, mesclados às sonoridades agressivas ou melódicas, típicas do Heavy Metal.

A atuação de Karen Gilligan e sua forma de cantar, tão simples e repleta de sentimento, sempre foi outra das características marcantes da banda, o que naturalmente contrasta fortemente com as linhas mais extremas de John Ryan. Esta fórmula é adotada em várias canções, merecendo destaque a abertura “Shelob”, com arranjos típicos do Black Metal, e ainda na épica “The Brown Bull Of Cooley”.

Há momentos de tragédia real na histórica “The Great Hunger”, com belíssimos violinos, sendo um dos grandes destaques do disco, onde novamente a cantora Karen mostra como seu papel é importante no Cruachan. E é claro que, ao adotar esta proposta, muitas vezes o grupo acabe por gerar sonoridades bem alegres e até mesmo dançantes, como no caso na bonita “The Old Woman In The Woods”.

O álbum traz alguns aspectos curiosos em seu versátil repertório, como “Teir Abhail Ru”, cantada em gaélico; “CuChulainn”, que já havia aparecido originalmente no debut “Na Gael Tuatha” (95); e ainda um cover para “Wild Rover”, tradicional canção irlandesa que, em função de sua nova roupagem metálica, acabou por ser rebatizada como “The Very Wild Rover” (é mole?).

Muitos dos amantes do estilo têm nestes irlandeses a mais alta conta, considerando-os um dos melhores grupos de seu país. “The Morrigan's Call” garante uma agradável audição e merece ser conferido até mesmo pelos que tem alguma resistência ao chamado Folk Metal, pois há boas chances de sua música aplacar parte da melancolia de um dia difícil, algo cada vez mais freqüente atualmente.

De graça: aos que apreciam detalhes, vale lembrar que a denominação Cruachan é histórica, sendo o nome da capital de um antigo reino irlandês chamado Connacht.

Formação:
Keith Fay - Voz, Guitarras, Bodhran, Mandolin, Bouzouki, Banjo, Percussão
Karen Gilligan - Voz e Percussão
John Clohessy - Baixo
John Ryan Will - Tin Whistle, Violino, Banjo, Bouzouki, Teclados
Colin Purcell - Bateria

CRUACHAN - The Morrigan's Call
(2006 / AFM Records – importado)

01. Shelob
02. The Brown Bull Of Cooley
03. Coffin Ships
04. The Great Hunger
05. The Old Woman In The Woods
06. Ungoliant
07. The Morrigan's Call
08. Teir Abhail Ru
09. Wolfe Tone
10. The Very Wild Rover
11. CuChulainn
12. Diarmuid And Grainne

Homepage: www.cruachan.cjb.net

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Cruachan"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cruachan"

Facebook
Bandas terão mais dificuldade em divulgar material

Guns N' Roses
"Quer ver algo cedo? Vá assistir Friends!"

Frances Cobain
"O Twitter deveria banir minha mãe"

Loudwire: as 10 melhores músicas do NirvanaEddie: a foto que supostamente inspirou Derek RiggsFreddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasBebel Gilberto: "Quando conheci o Cazuza, todos fazíamos loucura"Glenn Danzig: "apanhei de propósito", diz sobre vídeo

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online