Resenha - Rehearsal Video - Infernal

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Resenha - Rehearsal Video - Infernal


  | Comentários:

Sabe aquela primeira impressão que se tem ao ver Joey DeMaio, do Manowar, empunhando o seu baixo bastante exótico nos shows da sua banda? Aquele: “Pô, o cara manda muito bem. Mas também, com esse baixo com vários efeitos, as cordas mais juntas, todo modificado, ele está roubando! Assim não vale!”. É um pouco disso que pode se sentir ao ouvir o CD e assistir ao DVD lançados pelos curitibanos do Infernal, que estão na estrada desde 1986 e, como será visto, têm feito algo bem diferente do comum.

Nota: 7

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

Imagem
Mas deixemos DeMaio para o final.

A primeira surpresa de “Rehearsal Video” vem já na contracapa. Marcelo no vocal, Covero no baixo, Edi na bateria e Danilo no “brutal violin”. Violino brutal? Sim, o grupo não tem um guitarrista, mas sim um violinista. Já prevenido deste detalhe o ouvinte coloca o CD para tocar e a segunda surpresa é que, fora alguns pequenos trechos, pode-se jurar que se esta ouvindo uma guitarra.

O som em si é um death metal de qualidade, mas com um som que deixa a desejar, um tanto tosco. Nas seis faixas, o que se observa é que para uma banda comum de death, eles já estariam bem representados, e, a medida que as músicas vão passando, até se esquece do violino. O vocal é um dos destaques, bem grave e rasgado, brutal. O baixo é bem trabalhado, até pelo fato de ser mais requisitado por ter que cobrir o violino.
Já o baterista mostra velocidade, com algumas linhas bem legais, mas algumas vezes parece se perder do restante.

O violino, cheio de efeitos e distorções se passa perfeitamente (até demais) por uma guitarra e isso inclui os solos. Alguns acabam sendo meio bagunçados e outros têm direito à barulheira típica de King e Henmann, do Slayer.

Na analise das composições, o Infernal se sai bem. Faixas como “Metal in Blood” tem bons riffs (esta ainda tem uma “palhetada” interessante, com um som mais de violino), outras são mais curtas, como os 2’40” de “Fireworks in Red” (aliás, ela tem um efeito bem chato e desnecessário) e o bom vocal de Marcelo aparece em todas.

Depois dos quase 25 minutos, assistir o DVD vira uma necessidade e, com certeza, foi uma grande idéia da banda. O fato é que depois de se ouvir os violinos, com um som idêntico ao de guitarra, a frase “só acredito vendo” cai sob medida e por isso que se justifica ter junto com o CD, um DVD. Afinal, se é fácil acreditar nos violoncelos do Apocalyptica, por ser um instrumento mais grave e por soar diferente de guitarras, crer realmente num “brutal violin” é outro negócio. E aí se justifica o DVD.

É hora, então, de mais surpresas e de voltar a lembrar de Joey Demaio. A primeira música é “Metal in Blood”, e já da pra entender melhor o violino. O instrumento de Danilo é, na verdade, um violino elétrico quase “flying-V”, com direito a seis cordas (daí que vêm os riffs e bases mais graves) e, pasmem, trastes. Praticamente uma mini-guitarra tocada com um arco e que foi feita pelo próprio músico. Mas nem por tudo isso se pode tirar a originalidade do Infernal e, se Danilo e DeMaio estão roubando com seus instrumentos “diferenciados”, fica a cargo de cada ouvinte.

Um problema fácil de perceber ao assistir aos paranaenses é a falta de carisma do quarteto, que pouco se movimenta, à exceção do violinista. Quanto ao DVD em si, o som está melhor que o do CD e as imagens foram bem feitas, por mais de uma câmera. A segunda faixa é "Entrails Invaded", outro destaque do trabalho, e a última é a versão de “Metal in Blood” com efeitos. Na verdade, as mudanças na edição são bem simples, mas deixam o clima de ensaio um pouco mais próximo do de um videoclipe.

A conclusão a que se chega é que o Infernal é uma banda de death metal de qualidade, mas que precisa de um pouco mais de cuidado para não embolar suas composições. Quanto ao violino, com certeza é um atrativo para que os headbangers a ouçam, mas, por que ao invés de copiar o som de uma guitarra, o “brutal violin” não soa um pouco mais como um violino? Seria um ponto a mais de originalidade para não parecer apenas mais uma banda de death.

Track List de “Rehearsal Video”:

CD:
1. Entrails Invaded
2. Sin Inside Me
3. License to Kill
4. Fireworks in Red
5. Metal In Blood
6. The House

DVD:
1. Metal in Blood
2. Entrails Invaded
3. Metal in Blood (effects)

Formação:
Marcelo Koehle – vocal
Danilo Zolet – brutal violin
Covero – baixo
Edi Tolotti – Bateria

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs
Todas as matérias sobre "Infernal"

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Maurício Dehò

Nascido em 1986, é mais um "maidenmaníaco". Iniciou-se no metal ao som da chuva e dos sinos de "Black Sabbath", aos 11 anos, em Jundiaí/SP. Hoje morando em São Paulo, formou-se em jornalismo pela PUC e é repórter de esportes, sem deixar de lado o amor pela música (e tentando fazer dela um segundo emprego!). Desde meados de 2007, também colabora para a Roadie Crew. Tratando-se do duo rock/metal, é eclético, ouvindo do hard rock ao metal mais extremo: Maiden, Sabbath, Kiss, Bon Jovi, Sepultura, Dimmu Borgir, Megadeth, Slayer e muitas, muitas outras. E é de um quarteto básico que espera viver: jornalismo, esporte, música e amor (da eterna namorada Carol).

Mais matérias de Maurício Dehò no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas