Resenha - Freak ‘n'Roll… Into The Fog - Black Crowes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Não devem existir hoje muitas bandas que traduzam melhor que o Black Crowes o significado do Rock ‘n’ Roll. Dito isso, foi com extrema felicidade que a notícia de uma turnê de reunião (tá, a banda não tinha se separado há tanto tempo assim) foi recebida. “Freak ‘n’Roll… Into The Fog” é o documento em DVD desta turnê, gravado no histórico Fillmore, em São Francisco, em 2005, na noite de sábado (durante uma série de 5 apresentações na casa, onde foram tocadas 57 músicas diferentes – da própria banda - e 27 covers!).
Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasRock In Rio: "O cara que quer ver o Metallica ou o Iron Maiden ama repetição"

Com qualidade de imagem e som excelente, a edição, sem ser muito rápida, consegue captar toda emoção e energia de Chris Robinson e cia. E bota emoção e energia nisso. Os irmãos Robinson comandam a banda que conta ainda com o auxílio de duas backing vocals (que garantem a execução perfeita dos clássicos da época do cultuado “Southern Harmony and Musical Companion”) e um naipe de metais, o Left Coast Horns, em algumas músicas.

O repertório abrange toda carreira da banda, mas algumas faltas são sentidas, como não podia deixar de ser. A obrigatória “Sometimes Salvation” é deixada de lado, mas o que mais chama atenção é a presença de apenas uma faixa do maravilhoso “Lions” (o último CD de estúdio lançado), a contagiante “Soul Singing”.

O show começa pra cima, com um Chris Robinson inspirado (ele não mantém a mesma performance de estúdio, mas seu carisma, sua presença de palco e seu feeling já valem o DVD) e uma sequência matadora com “(Only) Halfway to Everywhere”, “Sting Me”, “No Seak No Slave”, a já citada “Soul Singing”, “Welcome To The Goodtimes” e “Jealous Again”, mas esfria na parte acústica, só conseguindo esquentar novamente no clássico “Hard to Handle”. Mesmo assim, é difícil citar outras falhas na apresentação.

Lançado também em CD duplo, “Freak ‘n’Roll… Into The Fog” é um lançamento indispensável para qualquer fã da banda, mas fica a vontade de ouvir algum trabalho inédito. O jeito é esperar para que a turnê de reunião não acabe por aqui, já que seria uma pena perder novamente uma banda que talvez tenha nascido na década errada, mas que por sorte nossa, está viva e ainda tem muito trabalho a fazer.

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Black Crowes"

Groupie Dirt
A vida íntima de Bon Jovi, Biohazard, Black Crowes e Blur

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Black Crowes"

Indústria
Atrizes pornô começam a seguir rumo das bandas

Rock In Rio
"O cara que quer ver o Metallica ou o Iron Maiden ama repetição"

James Hetfield
Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era rico

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1981Lemmy: chorando, Dave Grohl se despede do grande amigoSlash: "não sou um guitarrista técnico", diz o músicoFotos de Infância: Ronnie James DioMetallica: "membros são mensageiros de Deus", diz pastorAndre Matos: Em 2013, explicando porquê não se reúne com o Angra

Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua…

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online