Resenha - Hammered - Motorhead

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Mr. Ian “Lemmy” Kilmister: O cara. Aquele que você jamais desejaria encontrar num bar para discutir ou tomar umas cervas. O cara, que segundo Ozzy Ousborne, “está vivo por um milagre de Deus de tanto que bebe”. E ainda leva a cabo uma das bandas mais expressivas do rock and roll / heavy metal: MOTORHEAD. Rock Pesado, com pitadas heavy, e o vocal inconfundível de Lemmy, um dos pais do gênero gutural. E talvez a banda que mais lance discos por ano: podem reparar que todo ano tem o cd de estúdio, um ao vivo, uma coletânea. Oportunista? Creio que não. É foda mesmo, uma puta banda que dá aula de como fazer rock and roll.
Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalKeith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugar

O novo cd de estúdio, Hammered, não foge à regra: a capa como sempre traz o famoso monstro Motorhead, dourado e com asas, um “Ace of Spades”. O cd já nos brinda com duas faixas massacrantes no início: a rockeira “Walk a Crooked Mile”, aonde a banda explora os duetos vocais entre Lemmy e seu fiel escudeiro Phill Campbell, e a pesada “Down The Line”, no estilo Motorhead de ser: agressiva, com guitarras carregadas de peso, uma bateria magnífica, cortesia de Mr. Mickey Dee. “Brave New World” vem em seguida, sendo aquela música speed metal que o Motorhead sempre faz, com uma introdução de bateria potente e guitarras agressivas e melódicas, como sempre características da banda. Ah, não tem nada a ver com Iron Maiden , ok?

Destaques? Difícil. O Motorhead tem mantido uma constância em seus últimos cd’s que chega a ser irritante: todas as faixas são boas, mas há momentos de empolgação na super rockeira “Mine All Mine”, cuja introdução lembra de leve “I was Made for Lovin’You” do Kiss, a hard anos 80 “Shut Your Mouth”, hard, porém com as características “Motorheadianas”, “Dr. Love”, aonde temos um excelente entrosamento entre o baixo super distorcido de Lemmy e a guitarra perfeitamente colocada de Campbell, e a pesadíssima “No Remorse”, que traz elementos de Thrash, e um vocal extremamente agressivo. Para fechar o cd, a rapidíssima Red Raw, bem ao estilo de Ace of Spades, e o discurso de Lemmy em “Serial Killer”. De bônus o cd traz duas faixas, “The Game”, usada no cd “WWF Championship” e “Overnight Sensation” ao vivo, com a pegada da banda mais afiada do que nunca.

Podem dizer que a banda se repete, que não muda de estilo, que os cd’s são previsíveis, mas porque mudar se está tão bom? Que continue assim. Vida longa ao Motorhead!!!!

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Rock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalRock e Metal: em vídeo, as 10 despedidas mais épicas da históriaAirbourne: tributo a Lemmy em novo vídeoTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

Lemmy Kilmister
Jack Daniels vai lançar uma edição personalizada?

Motorhead
Lemmy exigia Kinder Ovo para tocar ao vivo

Lenda do Sexo
Lemmy conta seu segredo para conquistar mulheres

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Motorhead"

Keith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

Black Veil Brides
Frontman pula na plateia e briga com fã no meio de show

Joe Satriani
Porque o guitarrista não aceitou a vaga no Deep Purple?

Eddie Trunk: parem com isto, Lady Gaga não é metal!Guns N' Roses: melhores músicas segundo a Ultimate Classic RockMetal: você acredita na "lenda do terceiro álbum"? - Parte 2Andreas Kisser: sim, Johnny Depp sabe tocar guitarraIndústria: Como as gravadoras fazem dinheiro hoje em diaJudas Priest: Halford chorou ao lembrar do último desejo de fã que morreu de câncer

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online