Journey: em 1991, o último show com Steve Perry no vocal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

O último show de Steve Perry como vocalista do Journey ocorreu em uma situação, no mínimo, curiosa.

Velocidade: Top 10 de músicas de Metal para ser multadoJack Bruce: ameaçado de morte por fãs do Led Zeppelin

A apresentação, com menos de dez minutos de duração, ocorreu em um evento promovido em memória de um empresário do showbusiness, Bill Graham. A performance, ocorrida em 3 de novembro de 1991, foi realizada quase cinco anos depois do último show completo do Journey, em 1° de fevereiro de 1987, na "Raised On Radio Tour".

Naquele período, o grupo vivenciava um hiato - justamente em um de seus grandes momentos comerciais, visto que "Raised On Radio" havia feito sucesso e os álbuns anteriores são os maiores clássicos da discografia do grupo. Todavia, a pausa foi interrompida especificamente para aquela situação, que havia reunido 300 mil pessoas no Golden Gate Park, em San Francisco, Estados Unidos.

Somente três músicas foram tocadas pelo Journey na ocasião. "Faithfully", "Lonely Road Without You" e "Lights" foram as escolhidas.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

A vibe negativa, causada, obviamente, por ser um show em memória de uma pessoa recém-falecida, foi acrescida de um elemento ainda mais estranho: a performance contou apenas com Steve Perry nos vocais, Neal Schon na guitarra e Jonathan Cain nos teclados. O baixista Randy Jackson e o baterista Mike Baird, que estavam na formação mais recente do grupo até então, não compareceram.

O hiato do Journey durou até 1995, quando o grupo, enfim, optou por se reunir para lançar "Trial By Fire" (1996). O álbum seria acompanhado de uma turnê, mas Steve Perry machucou o quadril enquanto caminhava no Havaí, no verão de 1997. Ele precisou de uma cirurgia - a qual ele se recusava a fazer - e os demais membros do Journey decidiram seguir com outro vocalista, Steve Augeri.

Desde então, o Journey seguiu sua trajetória. Steve Augeri foi substituído por Jeff Scott Soto, que logo de lugar a Arnel Pineda. Já Steve Perry se manteve recluso nas últimas décadas, acometido por outros problemas de saúde (ele chegou a ter câncer de pele) e confortável em uma vida sustentada por royalties e glórias do passado.

Comente: Steve Perry foi insubstituível no Journey?

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Todas as matérias e notícias sobre "Journey"

Michael Jackson
O Rei do Pop também tinha um pé no Rock!

Rock of Ages
Uma celebração à farofice do Rock N' Roll!

AOR
Dez álbuns essenciais dos anos noventa

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de janeiro de 2017

Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Journey"

Velocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado

Jack Bruce
Ameaçado de morte por fãs do Led Zeppelin?

Guns N' Roses
Ano a ano, como se deu o lobby para a volta de Slash

Batman: 10 razões pelas quais ele é Metal pra carambaClassic Rock: os 50 maiores álbuns de rock progressivoGaleria - Algumas das beldades do Rock e Metal nacionalOs roqueiros mais chatos das redes sociaisSlipknot: Corey Taylor manda expulsar mais um fã de showGuns N' Roses: sem integrantes legítimos, uma banda tipo Menudo

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online