Crazy Horse: a melhor banda de apoio do mundo

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Crazy Horse: a melhor banda de apoio do mundo

Postado por Edson Medeiros | Fonte: Acid Experience

  | Comentários:

O CRAZY HORSE é incontestavelmente o maior colaborador musical de NEIL YOUNG, são aqueles que parecem melhor transparecer o real espírito do canadense. O seu som pode ser comparado ao de uma boa banda de garagem: cheio de força e paixão, imperfeito, inclemente e rústico. Já provaram ser o grupo perfeito para a sonoridade de YOUNG, criando um fundo musical apocalíptico para suas belas composições, fazendo um interessante contraponto entre o delicado e o rude.

As origens da banda se dão por volta de 1963, em Los Angeles, como o grupo-vocal de Doo-Woop DANNY & THE MEMORIES, sendo liderado por Danny Whitten como vocalista principal e contando com LOU BISBAL (mais tarde substituído por BENGIAMINO ROCCO), BILLY TALBOT e RALPH MOLINA como vocalistas de apoio. Lançaram apenas alguns singles de pouco sucesso e resolveram que era hora de encerrar suas atividades.

Danny resolve mudar-se para São Francisco junto com seus amigos TALBOT e MOLINA durante o período de explosão do Folk Rock na cidade, onde bandas como os BYRDS e o JEFFERSON AIRPLANE começavam a fazer muito sucesso. Juntaram-se aos irmãos e guitarristas LEON e GEORGE WHITSELL e ao violinista BOBBY NOTKOFF e fundaram o THE ROCKETS, com quem gravaram seu único e homônimo álbum em 1968.

No mesmo ano enquanto YOUNG promovia seu álbum de estreia, convidou o THE ROCKETS – a quem havia conhecido em seus últimos dias no BUFFALO SPRINGFIELD – para abrirem algumas de suas apresentações no famoso Whisky A Go-Go, em Los Angeles.
Em uma das noites na casa de shows NEIL convidou o grupo para executarem uma Jam em pleno palco e logo percebeu que ali existia uma ligação quase que espiritual, parece até que aqueles caras haviam nascido para fazer parte da sua banda.

No inicio do ano seguinte enquanto se preparava para gravar o seu segundo álbum, NEIL queria algumas mudanças em relação ao seu primeiro LP e pensou logo em convidar seus amigos do THE ROCKETS para o ajudarem nas gravações.

Convidou DANNY e pediu que ele reduzisse o número de membros do seu grupo para três, a fim de criar uma sonoridade mais pesada e rústica para servir de contraste a sua estreia baseada no Folk Rock que ele mesmo já vinha produzindo com o BUFFALO SPRINGFIELD. O guitarrista então demitiu os irmãos WHITSELL e o violinista NOTKOFF, restando apenas ele e seus velhos companheiros BILLY TALBOT e RALPH MOLINA. Esse era o fim prematuro do The Rockets que reduziam seu número de colaboradores e eram batizados por seu novo padrinho como CRAZY HORSE – uma justa homenagem ao chefe indígena dos Sioux que nunca foi derrotado em batalha pelo exercito americano – representando toda a força daquele grupo.

Imagem
As gravações do novo trabalho de NEIL rolaram entre janeiro e março de 1969 no Wally Heider Recording, um estúdio californiano muito requisitado pelo pessoal do Country/Folk americano e o favorito de JOHN FOGERTY do CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL.

YOUNG fazia de tudo para que as músicas soassem o mais natural possível, registrando tudo em poucos takes e mantendo as canções em sua forma primal para criar o efeito “Ao Vivo em estúdio”.

O resultado final se mostrou excelente! Tornando o álbum um dos mais aclamados da carreira de ambos e ajudou o grupo a sair da obscuridade em que se encontrava.

Satisfeito com seu recente lançamento, o canadense começou a trabalhar em seu terceiro LP ainda em 1969; seus planos iniciais eram de novamente contar com a CRAZY HORSE como sua banda de apoio, mas o já crescente vicio de DANNY em drogas pesadas o fizeram abortar a ideia durante as gravações do disco – gravando apenas 4 faixas com o grupo – e requisitar a ajuda de alguns amigos como o pianista/produtor JACK NITZSCHE (que já havia trabalhado com PHIL SPECTOR e os STONES) e o talentoso guitarrista NILS LOFGREN (ainda um adolescente na época que havia sido descoberto por NEIL tocando em bares de Washington) para concluir o disco no ano seguinte.

Mesmo com a saúde fragilizada de DANNY, a banda descola um contrato com a Reprise – mesma gravadora de YOUNG – e sai em uma mini-tour preparatória para gravarem o seu primeiro álbum solo, neste período o grupo se transforma em um quinteto com a chegada de NITZSCHE e LOFGREN que os conheceram durante a gravação de After the Gold Rush.

Em 1970 finalmente começaram de fato a gravar o tão aguardado álbum, que foi concluído em meio a muitas brigas internas e a pressão da gravadora que perdeu a paciência com o grupo e colocou o LP na geladeira até o ano seguinte. Quando o disco saiu em fevereiro de 1971, NITZSCHE e LOFGREN já haviam caído fora, enquanto DANNY foi sumariamente demitido de seu próprio grupo por ser tornar disperso e incoerente devido ao seu abuso de drogas. O guitarrista morreria tragicamente no ano seguinte, em 15 de novembro de 1972, com sua saúde extremamente debilitada vitima de overdose.

Após um pequeno hiato a banda volta a ativa para cumprir um seu contrato com a Reprise que os obrigava a gravarem mais dois discos pelo selo, em meio a muitas mudanças de formação em que convocaram alguns dos ex-companheiros do The Rockets e outros músicos vindos do underground californiano colocaram no mercado os fracos Loose e At Crooked Lake, respectivamente em janeiro e outubro de 1972.

O grupo entra novamente em hiato – que desta vez duraria cerca de 4 anos – com Talbot e Molina apenas contribuindo de forma informal com Neil Young, em 1973 fizeram parte do supergrupo The Santa Monica Flyers ao lado do seu ex-companheiro de Crazy Horse Nils Lofgren e do guitarrista Ben Keith, ajudaram Neil a gravar o deprimente Tonight’s the Night – que foi engavetado pela gravadora até 1975 – e deram a banda como terminada assim que concluíram as gravações do álbum.

Renascimento

Em 1975 após o seu período mais negro onde gravou a sua conhecida “Trilogia da Sarjeta” – Time Fades Away (1973), On the Beach (1974) e Tonight’s the Night (1975) – Young solicita aos seus amigos que reativem a banda ao apresenta-los ao guitarrista Frank “Poncho” Sampedro, já nos primeiros ensaios “Poncho” se mostra o cara certo para o grupo reavivando o espírito selvagem da Crazy Horse que estava adormecida desde a conturbada saída de Danny Whitten.

Com um som mais denso e pesado gravam na integra – assim como aconteceu em Everybody Knows This Is Nowhere – o clássico Zuma em parceria com Neil Young, que surge como uma espécie de renascimento artístico de ambos. Daí pra frente contribuem em diversos de seus álbuns e shows, aproveitando o bom momento gravam em 1978 o seu quarto disco de estúdio intitulado Crazy Moon, que mostra o quanto a chegada de “Poncho” fez bem a banda.

Problemas internos e a parceria duradoura

Em 1986 quando rolavam as gravações de Life, vários desentendimentos entre Young e a banda aconteceram o que resultou na demissão da Crazy Horse e numa posterior debandada de “Poncho” do grupo, que contratou a dupla Sonny Mone e Matt Piucci para fazerem os trabalhos de guitarra e vocal no seu próximo álbum Left for Dead de 1989. A fraca recepção de fãs e critica culminou na volta de “Poncho” quando fizeram as pazes com Neil e gravaram com ele o LP Ragged Glory em 1990. A Crazy Horse permaneceu em plena atividade durante os próximos 12 anos, auxiliando Neil Young em seus álbuns e marcando presença frequente em seus shows, chegando a abandonar a ideia de gravação de um novo álbum próprio para cumprirem as extensas turnês que se sucederam ano após ano. Em 2002 durante as gravações de Greendale, “Poncho” abandona mais uma vez o grupo, agora amigavelmente a pedido de Young que desejava acrescentar o som de uma única guitarra (no caso a sua) no seu novo trabalho.

Um novo recomeço

Após o termino de Greendale, o grupo resolve dar um tempo ficando inativo por cerca de 10 anos, quando saem de sua aposentadoria para uma volta triunfal ao lado de seu tutor na gravação da dobradinha Americana e Psychedelic Pill em 2012.
Provando mais uma vez que o espírito da Crazy Horse continua vivido, poderoso e selvagem.

Discografia:

Crazy Horse (1971)
Loose (1972)
At Crooked Lake (1972)
Crazy Moon (1978)
Left for Dead (1989)

Discografia com Neil Young:

Everybody Knows This Is Nowhere (1969)
After the Gold Rush (1970)*
Tonight’s the Night (1975)*
Zuma (1975)
American Stars ‘n Bars (1976)*
Comes a Time (1978)*
Rust Never Sleeps (1979)
Live Rust (1979)
Re-ac-tor (1981)
Trans (1982)*
Life (1987)
Ragged Glory (1990)
Weld (1991)
Arc (1991)
Sleeps with Angels (1994)
Broken Arrow (1996)
Year of the Horse (1997)
Are You Passionate? (2002)*
Greendale (2003)
Americana (2012)
Psychedelic Pill (2012)

*álbuns gravados apenas parcialmente como banda de apoio.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Matérias e Biografias
Todas as matérias sobre "Crazy Horse"
Todas as matérias sobre "Neil Young"

Separados no nascimento: Neil Young e Blackie Lawless
Neil Young: novo álbum será lançado pelo selo de Jack White
Neil Young: desmentindo duetos com Jack White
Neil Young: gravando álbum de covers com Jack White?
Neil Young: músico lançará player portátil que reproduz masters
Neil Young: cancelando turnê britânica e européia
Crazy Horse: a melhor banda de apoio do mundo
Religião: Top 10 citações sobre Deus e o Diabo
Neil Young: filmando show na Austrália para possível lançamento
Neil Young: assista ao clipe de "Driftin' Back"
Neil Young pelo twitter: "Quem é Bono?"
Bridge School: fotos de Axl e Neil Young antes e durante
Neil Young & Crazy Horse: novo clipe de 17 min
Kurt Cobain: carta de suicídio afetou Neil Young
Neil Young: sóbrio e tentando se encontrar

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Edson Medeiros

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas