Rocktulando: Riot Grrrl

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Rocktulando: Riot Grrrl

Por Fábio Cavalcanti | Fonte: Rock em Análise

  | Comentários:

Todo mundo adora odiar rótulos. Milhares de pessoas bradam aos quatro ventos que rótulos servem apenas para limitar a arte, mas ao mesmo tempo, dizem com orgulho que amam rótulos como rock e/ou metal. Partindo da premissa de que rótulos são importantes para a subdivisão deste estilo variado e fascinante que é o rock 'n' roll, abordarei aqui alguns subgêneros ou movimentos musicais que, bem sucedidos ou não, conseguiram deixar sua marca no estilo. E o rótulo do dia é: Riot Grrrl!

Bikini Kill
L7
Betty Blowtorch
Não é de hoje que as mulheres conseguiram seu espaço no rock. Ainda nos anos 70, artistas como Suzi Quatro e Runaways chocaram o mundo ao mostrar que garotas podem fazer um rock de qualidade. Com o advento do grunge, no início dos anos 90, as garotas também conseguiram o seu "pedaço da torta", realizando uma mistura que incluía o já citado grunge, o punk rock, e algo de rock alternativo. Nasceu assim o movimento Riot Grrrl, calcado em letras com atitude e uma boa dose de feminismo.

Se você pedir sugestões para qualquer garota especializada no assunto, é bem provável que a primeira recomendação seja o Bikini Kill, a banda mais associada ao rótulo em questão. Quarteto norte-americano formado por garotas punk rockers bem "nervosas", o Bikini Kill não durou muito, mas deixou a sua marca (de dente, inclusive) com o álbum "Pussy Whipped" (1994), que é constituído por 12 faixas, em apenas 25 minutos de punk realmente sujo - pra não dizer "imundo".

Ainda falando em punk rock, vale citar a pouco conhecida Lunachicks, talvez a banda mais divertida do gênero. A produção dos seus álbuns pode ser bastante primária, mas o som é realmente contagiante. Seu ponto alto foi justamente o seu último trabalho: o inspiradíssimo "Luxury Problem", de 1999.

Puxando mais para o grunge, destaque para o som áspero das Babes in Toyland, e a levada quase hipnótica - mas quase sempre pesada - do L7. É uma pena que o grunge tenha "morrido" pouco tempo depois, privando os fãs de mais bandas puxadas para tal vertente. Por sinal, até a banda Hole (conhecida por ser liderada pela sempre polêmica Courtney Love) se afastou da sonoridade Riot Grrrl após a "morte" do grunge.

Entrando nos anos 2000, tínhamos ainda duas boas representantes daquilo que restou do movimento: The Distillers e Betty Blowtorch. Bastante fiéis à essência do gênero, com vocais rasgados - e algumas vezes, até desafinados - e produção crua, os grupos lembravam o ouvinte de que o Riot Grrrl continuava vivo e forte! Porém, este foi o último suspiro do gênero, visto que as duas bandas encerraram as suas atividades após os seus melhores trabalhos.

Atualmente, ainda temos as conhecidas californianas do The Donnas, com a sua sonoridade mais limpa e polida, mas com a atitude punk do bom e velho Riot Grrrl ainda intacta. Mas, como o estilo se encontra em baixa no momento, está na hora da nova geração do rock feminino trazer em definitivo a essência do Riot Grrrl para os dias atuais, não acham? Ainda mais nesses tempos de "machos coloridos"...

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Matérias e Biografias
Todas as matérias sobre "Bikini Kill"
Todas as matérias sobre "L7"

Riot Grrrl: garotas também conseguiram o seu pedaço do bolo
Elle: revista elege as melhores guitarristas da história
Mundo Rock sorteia ingresso para Donita Sparks
Tarde de Autógrafos com Donita Sparks em SP
Donita Sparks em São Paulo: informações gerais
L7: Donita Sparks estará em fevereiro no Brasil
L7
L7
Fã passará uma noite com a baterista do L7

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas